A quarta-capa, por Boris Fausto

O primeiro volume da trilogia Getúlio traz na quarta-capa um texto do historiador Boris Fausto, autor de A Revolução de 30: Historiografia e História, obra considerada um clássico no tema. A seguir, o que Fausto escreveu sobre a biografia, que chega este mês às livrarias:

“Em uma das páginas de seu Diário, escrito entre 1930 e 1942, Getúlio Vargas anotou: ‘gosto mais de ser interpretado do que de me explicar’. Essa observação parece ser um desafio irônico para quem buscasse entendê-lo, em vida ou ao longo da história. Lira Neto está  entre os autores que aceitaram o desafio. Seu livro contribui significativamente para a compreensão do personagem que, para bem ou para mal, foi a  maior figura política do Brasil, no século XX. Este primeiro volume da trilogia Getúlio vai do nascimento de Vargas à sua ascensão ao poder, no bojo da revolução de 1930. O estilo jornalístico do autor resulta  num texto fluente, que evita, ao mesmo tempo, os recursos fáceis e a banalidade. Com base numa impressionante pesquisa, Lira Neto narra, com brilho e  riqueza de detalhes, a história da vida pessoal e da vida pública de Getúlio, dos tempos do Rio Grande do Sul à entrada na cena política da capital  da República.”

Voltar para home.

 

Boris Fausto

About these ads